O Que Vale

Há exatamente um ano minha melhor amiga foi diagnosticada com a doença celíaca. Há exatamente um ano, as nossas vidas mudaram completamente.

Não vou escrever sobre isso. Mas vou escrever ao redor disso.

Quantas vezes você se deparou com mudanças radicais em sua vida? De onde elas vieram? Por que aconteceram? Foram escolhas? Foram consequências? Foram riscos tomados? Foram resultados? Até que ponto temos o controle do que nos acontece? Até onde devemos nos cobrar ou nos forçar?

São muitas perguntas, provavelmente ninguém tenha uma resposta concreta a todas elas. Acho que tudo bem, pois eu muito menos.

O que eu sei é que quanto mais o tempo passa, mais temos a possibilidade de desvendar pequenos mistérios sobre a nossa própria existência. Imagine que a sua vida é um longo labirinto, não necessariamente assustador, não absolutamente enigmático, não completamente confuso. Apenas um labirinto, com portas e janelas, e que conforme você caminha, pé ante pé, as portas e janelas se abrem, e você consegue enxergar o que há do outro lado. Acho que a maturidade acontece assim. Talvez este seja o significado da frase “eu sei porque já passei por isso”. Talvez muitas das janelas e portas se repitam, em proporções e momentos distintos, nas vidas de todos nós.

O que importa, afinal, é entender que o labirinto deve ser percorrido. Você pode até parar aqui ou ali, para tomar um ar, observar uma paisagem, quem sabe até fazer um picnic, tirar uma soneca. Mas no final, seguirá em frente. 

Se você sofre, por exemplo, com a ansiedade ou com a depressão, insista na idéia do labirinto. Pensar muito nos caminhos que você já percorreu, ser obcecado pela trilha que ficou para trás, nada mais é do que a depressão. Se preocupar ao extremo com o caminho à frente, questionar demais as portas e janelas, não conseguir alcançar a tranquilidade pensando em quantos passos mais você terá que percorrer, nada mais é do que a ansiedade. Nem o passado, nem o futuro devem prendê-lo ao presente. O que foi, foi. O que virá, virá. Ter desapego e ter paciência é o que vale.

No caminho, cada experiência é uma oportunidade de crescimento, mas nenhuma delas, boa ou ruim, é o veredito final do quanto vale a sua vida. Apenas recolha os ensinamentos, descarte os maus sentimentos, e cuide para não tropeçar de novo nos mesmos erros. 

Falar é fácil, mas viver tudo isso é muito complexo – e eu sei bem. Talvez você tenha recebido uma notícia muito difícil hoje. Talvez você esteja frente a frente com uma porta em seu labirinto que acaba de ser aberta e revelar a você uma caminhada de dificuldades. Não desanime. Outras janelas e portas virão, tenha certeza disso. Os caminhos de dificuldade o tornarão mais forte, mais consciente, mais assertivo.

O que vale é o que se vive, não há destino final, há apenas uma jornada. Portanto, respire, reflita, e foque suas energias no presente. O presente é o que vale. 

Força.

Anúncios

Dezessete de Maio

Há cerca de 7,5 bilhões de pessoas no planeta Terra. Uma porcentagem considerável delas nasceu no dia 17 de maio de um ano qualquer. Há grandes chances de que, dentro desta fatia, uma outra considerável porcentagem de pessoas sejam pessoas legais (a gente sempre acha que quem faz aniversário no mesmo dia que a gente é porque é legal de verdade). Mas de todas estas centenas de milhares de pessoas que possivelmente nasceram no mesmo dia 17 de maio, apenas uma, e uma somente, me importa, e muito mais do que me importa.

Eu já escrevi neste Blog e em outros veículos textos, mensagens e declarações de amor a esta pessoa. Não é segredo para ninguém, nem para os nossos amigos, muito menos para os nossos pseudo-inimigos, o quanto nos amamos, e o que significamos na vida uma da outra.

A gente não espera que ninguém entenda este amor, mesmo porque, quando se trata de amizade, é um decimal muitíssimo estreito destes 7,5 bilhões de pessoas que de fato entende o que esta palavra significa. A infelicidade disso é que a própria palavra amizade tornou-se banal, frívola, rasa demais. “Amigo” é um termo usado hoje para qualquer um. 

Mas dos poucos que sabem o real, profundo e intocável significado da palavra amizade, tive a imensa sorte de encontrá-la. E hoje, dia 17 de maio, é o dia em que celebramos o seu aniversário. O dia em que Deus, imagino, pensou “A Terra está precisando de um agito diferente, de uma risada debochada, de uma fala autêntica, de uma cabeça cuidadosa, e de um coração de ouro. É, ainda não tem ninguém assim lá. Vou mandar a Carolina, chegou a vez dela”.

Deus, obrigada. Obrigada porque o Senhor sabia exatamente o que fazia quando orquestrou a vinda da Carolina ao mundo, no dia 17 de maio de 1986. E obrigada, porque alguns anos mais tarde, o Senhor deu um jeito de juntar os nossos caminhos!

E hoje, estou aqui, nova e incansavelmente, prestando a minha homenagem à pessoa que mudou a minha vida, à amiga que faz tudo valer a pena, à parte mais importante de mim. Feliz aniversário, melhor amiga. Amo você. Por toda a eternidade.