Q&A Instagram – Violência Doméstica, Casar com Gringo e Mais

Hello! Hoje é dia de video novo! Não, não temos um calendário de videos, mas acho que desde o primeiro video postado no começo do ano tenho colocado um video novo dia sim, dia não no canal, e isso é muito bom, assim podemos variar os assuntos do Blog sempre.

Há alguns dias eu deixei uma foto no meu Instagram para que a galera deixasse perguntas com temas aleatórios, e respondi tudo em video:

Espero que vocês gostem do bate-papo!

Gi

“So this is Christmas…”

Será que é novidade para alguém que eu apareceria aqui no dia de hoje? Será que todo mundo que lê o blog com freqüência já consegue me decodificar tão bem assim? Pois é, oi pessoal!

Como passaram de natal? Tudo bem? Muita comilança? Muito amigo da onça? Muitas risadas regadas à cerveja e espumante? Espero que sim.

O meu natal foi mais do que especial. Foi a primeira vez que Carolina passou esta data comigo, conosco, e, por mais que para alguns o natal não represente nada de mais, para mim sempre foi uma daquelas datas, um daqueles dias aguardados ansiosamente o ano todo, e não era nem pelos presentes, nem pela comida (tudo bem, um pouco pela comida), mas porque eu sabia que naquele dia eu estaria junto de todo mundo que realmente importava na minha vida, e que (mesmo sem cerveja) riríamos muito, ouviríamos músicas de gosto duvidoso, falaríamos muitas bobagens, faríamos muitas piadinhas uns com os outros, pegaríamos no pé de quem não estivesse demonstando grande empolgação ou interesse em estar alí, debateríamos sobre temas insignificantes, lembraríamos com carinho sobre os natais passados, teceríamos comentários sarcásticos sobre as presepadas neles cometidas, recitaríamos poemas temáticos, e no final, à meia-noite e ao som dos tímidos fogos de artifício, nos abraçaríamos desejando paz, amor, felicidades, e choraríamos nos ombros uns dos outros, constatando que aquilo tudo era, de fato, muito real e importante. Era insubstituível.


Eu meio que consegui fazer um relato com um lapso de tempo confundível, meio que passado-presente-futuro numa só tacada. É verdade, minhas lembranças dos natais no Brasil são as melhores. Mas ando tendo a oportunidade de colecionar alguma novas e inesquecíveis lembranças, como neste ano de 2016. O natal foi lindo, especial, cheio de risadas e com um pouco de drama – um natal normal, de qualquer família normal, com pessoas normais, que se querem muito.

Eu realmente pensei umas três ou quatro vezes em vir aqui e escrever uma mensagem com meus votos a todos vocês, mas não consegui. Não foi por falta de tempo ou disposição. Não foi por causa da correria e do recorde absoluto de ter feito TRÊS sobremesas nível hard em duas horas (sério, esse ano me superei), não foi por preguiça, nem por falta de inspiração. Simplesmente, não consegui. Não consegui.

Mas não importa mais. Estou aqui agora, e daqui não sairei tão cedo. Tenho muitas coisas interessantes para contar, videos para gravar, listas para fazer, livros para resenhar… Estou animada!

De coração, pensei em todos vocês no dia 25. Pensei com carinho. Tantas coisas que eu gostaria de escrever aqui! Mas a mais importante de todas é, sem dúvida, o quanto vocês são importantes para mim. Saibam disso.

Logo eu volto. 

Gi

Intensivão de Giyupi – Domingão & #BENDITASEGUNDA

Oi gente! Ontem eu até planejei postar aqui, mas confesso que não tive muito ânimo. Como terminei o dia bem, acordei muito melhor e estou de volta, de melhor humor e mais animadinha! Até dei uma aparadinha na franja hoje cedo (está crescendo muitoooo rápido!) e estou comemorando meu primeiro jeans em ANOS tamanho 8! Uhuuuul!!!

Quem não viu, no domingo rolou uma Live no YouTube – depois de muito tempo, acho que anos também, fiz um bate-papo ao vivo (consegui fazer a live pelo celular! O nome do aplicativo é “Live Now – Stream Live Video With YouTube). Foi muito bom conversar ao vivo com a galera e com certeza irei repetir isso mais vezes. Se você perdeu, aqui está o link:

E na segunda-feira, é claro, rolou mais um #BENDITASEGUNDA com um desafio novo que decidi fazer e que convidei todos a participarem também, o Desafio da Gratidão:

Jajá eu volto com mais coisinhas por aqui.

Espero que gostem dos videos,

Gi

Como foi mudar para os EUA

Feliz sexta-feira! Sexta é dia de video de bate-papo, e o video de hoje é o primeiro de uma leva que – se for de interesse da maioria – pretendo fazer contando mais detalhes a respeito da minha mudança do Brasil para os EUA.

É claro que tenho milhares de histórias para contar, afinal, como já escrevi aqui mais de mil vezes, ano que vem faço DEZ ANOS DE AMÉRICA! Acho que é um número tão inacreditável que preciso repetí-lo para conseguir assimilar. 

As histórias da época da mudança são uma mistura de comédia e drama. Acho que é assim na vida de todos os imigrantes, deixar o país de origem é sempre triste, mas começar uma nova vida em um lugar totalmente desconhecido (lembre-se, eu saí de Guarulhos, São Paulo, para viver em Muscatine, Iowa!) é um processo cheio de curiosidades, micos, e momentos inesquecíveis.

Inesquecíveis também são as lembranças da “antiga vida”. Até hoje tenho sonhos e me pego pensando em como tudo costumava ser. Coincidentemente, quando abri meu TimeHop (app que mostra todas as suas postagens no Facebook do dia de hoje nos anos anteriores), me deparei com essas linhas, escritas há cinco anos:

Uma postagem minha no Facebook de 5 anos atras


Todo processo de adaptação é cheio de altos e baixos, e acho que é quase impossível não sentir falta da nossa antiga casa, de não sonhar com as pessoas, os animais, os lugares que amamos, enfim, é um mix muito grande de sensações, emoções e pensamentos, seja quando estamos dormindo ou quando estamos acordados (sabe aquelas ocasiões que você está fazendo algo no piloto automático e simplesmente esquece onde está?).

Gostaria muito de continuar compartilhando estes momentos com vocês, e gostaria também de pedir que me guiem sobre os assuntos que mais interessam a respeito desse tema. Acho que posso ajudar alguém através das minhas experiências.

Um ótimo final de semana a todos!

Josh Responde Perguntas do ‘Instagrã’

Bom dia! Feliz sexta-feira!

O video de hoje é com a participação especial do meu Ilmo. Esposo, Josh, que respondeu a todas as perguntas deixadas pela galera do Insta em uma foto que eu postei na semana passada.

Ele se esforçou ao máximo para responder tudo em Português, e eu achei que ele se saiu super bem! 

Espero que vocês gostem e se divirtam com o video.

Gi

Bittersweet

Essa semana começou bem por aqui. Muito trabalho, muitas tarefas, e muitos compromissos. Não acho que vai ser uma semana boa até o final, porque tem algo triste acontecendo também. Bom, não é justo descrever como “triste”, porque é algo triste para mim, mas muito bom para outra pessoa, então façamos a gringa e chamemos a situação de “bittersweet”.

Estou tentando ocupar a minha cabeça com o máximo de coisas possíveis para não pensar na minha tristeza. Mas tem outra coisa no paralelo que está para acontecer que é muito boa! Minha amiga deve ganhar bebê até esse final de semana! E por essa razão estou sim muito contente.

É, bittersweet é a melhor definição de todas para esta semana, sem dúvidas.

Do lado de cá não há grandes novidades. Eu só não queria deixar de escrever aqui hoje. Sinto falta de escrever. Há dias que simplesmente não posso escrever sobre tudo o que acontece (tipo hoje), mas que se não escrever nada me sinto uma perdedora (uma perdedora dramática).

De todas as formas, está tudo bem. Amanhã eu volto.

G.

O Que Anda Acontecendo com Suas Metas de Ano Novo?

promessas

Bom dia! Boa tarde! Boa noite! Onde que que você esteja agora, desejo que seu dia hoje esteja sendo maravilhoso. Ontem foi ao ar um video que eu havia planejado fazer em Junho/Julho, mas como o canal esteve em hiato só consegui postá-lo agora.

O que anda acontecendo com as suas promessas feitas no último ano novo, de 2015 para 2016? Será que é tarde demais para correr atrás do tempo perdido caso você não esteja conseguindo, por um motivo ou outro, cumpri-las? E afinal de contas, promessas e resoluções de ano novo servem de alguma coisa?

Pios é. A resposta de todas estas perguntas é a mesma: depende. Ninguém pode decidir algo por você ou estabelecer uma meta por você, ainda mais algo a ser desenvolvido durante um ano inteiro. Então a única resposta correta a todas estas perguntas realmente é depende. Se você é uma pessoa que gosta de desafios ou que busca organizar suas prioridades, as promessas de ano novo podem sim ser uma maneira muito interessante de medir a produtividade do seu ano. O termo “promessa” é um pouco ambíguo, porque a gente sempre fica com a ligeira sensação de que são apenas palavras jogadas ao vento, e não de fato compromissos. Você pode substituir a palavra promessa pela palavra meta, e pode ser que isso ajude muito.

Minha mãe, por exemplo, faz todo primeiro dia do ano uma lista de metas para o ano que chegou. Ela pensa muito friamente a respeito de tudo o que ela precisa e deseja realizar, e não somente coisas para a vida dela – isso é o mais interessante – ela estabelece metas para a vida do meu pai, da minha irmã e minha também. Mas é claro que neste caso não são metas de desafio, e sim de “manutenção” ou de coisas que ela deseja muito que aconteçam com a gente, e ela ora sempre para que Deus possibilite os meios de que aqueles desejos se cumpram.

Já o Josh e eu tentamos fazer uma lista que abrange nossa vida em diversos fatores – saúde, relação e finanças. É bem interessante porque a gente leva tudo bem a sério, e sempre que temos um tempinho sobrando abrimos nossa lista e pensamos se há uma maneira de melhorar o que estamos fazendo para chegar com sucesso aos nossos objetivos. Contei mais sobre isso no video.

E você, tem conseguido cumprir suas metas para este ano?