Comfort Food – A Sabotagem do Peso 

Mente e corpo são uma coisa só. Na maioria das vezes, as mulheres são as que mais sofrem com essa conexão, pois praticamente todos os transtornos alimentares – sejam eles para o aumento ou para a perda de peso – tem a ver com a maneira como nós nos vemos, com a imagem que temos sobre nossos corpos, e principalmente sobre o que sentimos a respeito deles.


Aqui nos EUA eu percebi que este problema é um pouco mais severo, não no sentido da ditadura do corpo, que é mais flexível comparado ao Brasil, mas sim pela maneira como a comida é enxergada pelas pessoas de um modo geral.

Comumente escutamos o termo “comfort food“, que nada mais é do que a comida que nos confortaemocionalmente.

“Isso, isso. Coloque tudo para fora, querida.”


Essa ideia da comida que traz conforto está originalmente ligada às lembranças da infância, da comida da avó, das férias em família, dos barbecues nos 4 de Julho e assim por diante. 

Só que não pára por aí. Essa ideia ao longo dos tempos se transformou na dependência emocional que as pessoas sentem por alimentos que causam aquela sensação de preenchimento interior (sensação essa jamais causada por uma folha de alface). 

Quem já esteve nos EUA sabe que este é o país da gordice. Não há outro lugar no mundo que correlacione comida com entretenimento tanto quanto nos EUA. E acho que não há nenhum outro lugar que ligue a ideia de sentimentos com a ideia de comer tão constantemente, ou antes, tão naturalmente quanto aqui.

Essa coisa de comer mal, comer errado e comer para aliviar o que se sente é muito comum em todos os lugares, não só nos EUA. O que ninguém lembra – ou lembra tarde demais – é que o que se sente depois de devorar os próprios sentimentos acaba sendo um sentimento ainda pior: a culpa.


O fato é que no final das contas não vale a pena. Não adianta usar a comida como poção mágica para fazer os momentos menos dolorosos ou mais divertidos do que eles são. Se você tem um problema em controlar seu peso lembre-se que usar a comida como fonte de conforto emocional é uma enorme sabotagem

E se além de tudo isso que eu falei você vive num lugar onde a comida é sinônimo de terapia (como no meu caso), atenção redobrada! Às vezes não é o país ou a sociedade que vivemos que induz a essa mentalidade. Muitas vezes essa é a mentalidade da nossa própria família, e acabamos sem querer carregando isso conosco e nos prejudicando.

Comer é diferente de se alimentar. Nós  falamos muito disso nas reuniões dos Vigilantes do Peso, pois é uma grande verdade. É necessário se policiar e saber separar o corpo da mente quando o assunto é comida. Eu ainda estou aprendendo. É um exercício constante, mas um dia eu chego lá.

Gi  

Anúncios

Um comentário sobre “Comfort Food – A Sabotagem do Peso 

  1. Pingback: Desafio – #SETEMBROSEMGLÚTEN | AVENTURAS DE GISELE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s